Transição Digital e Qualificação: duas faces da moeda

Start-PME.
Transição Digital e Qualificação: duas faces da moeda

Transição Digital e Qualificação: duas faces da moeda

Está em curso uma transformação profunda da organização do trabalho e da gestão económica. Há muito se anunciava, mas a pandemia acelerou todo o processo. A Transição Digital está na ordem do dia. É uma das componentes estratégicas do Plano de Recuperação e Resiliência, reforça o investimento no quadro plurianual 2030, faz parte das prioridades das grandes empresas e, também, do esforço de modernização do Estado.

A Transição Digital é muito mais do que colocar tecnologia em cima do processo de mudança. É, obviamente, importante ter os equipamentos e a tecnologia associada à criação de sistemas de informação. Mas ilude-se quem ficar apenas por aqui. Integrar dados, produzir conteúdos e informação relevante para o apoio à gestão são etapas críticas para transformar os sistemas em motores operacionais com eficácia na resolução dos desafios.

Transição digital versus qualificação
O futuro das empresas, qualquer que seja a sua natureza ou dimensão, passa por conseguir harmonizar as duas faces da mesma moeda: a transição digital e a qualificação da mão de obra e dos processos de gestão.

Pacotes financeiros são uma resposta para as empresas
Pela primeira vez em muitas décadas estão disponíveis pacotes financeiros que dão resposta às necessidades das empresas e dos cidadãos, sem deixar ninguém para trás. É possível conjugar a irrequietude dos trabalhadores mais jovens com o conhecimento dos veteranos, qualificando os mais experientes com as competências digitais e tecnológicas.

Parar, ou apenas apostar numa face da moeda significa perder a oportunidade e comprometer o futuro.

Maria João Silva
Consultora de Fundos Comunitários

Partilhar

O conteúdo Transição Digital e Qualificação: duas faces da moeda aparece primeiro em Start-PME.

Voltar para Notícias